Comemorando os 110 anos da Imigração Japonesa para o Brasil, ocorreu no pavilhão 4 do Riocentro, o Rio Matsuri, nos dias 9, 10 e 11 de março. Para os admiradores cariocas da cultura japonesa, o evento cumpriu muito bem seu papel de trazer um pouquinho do Japão para o Rio. E mesmo para aqueles que não conheciam muito bem, foi uma ótima oportunidade para saber um pouco mais.
Estivemos presentes no dia 10 (sábado), para contar a você as coisas legais que vimos lá!
Na entrada logo após a bilheteria, além do painel de boas vindas do evento, a primeira coisa que vimos foi um tori para recepcionar os visitantes do Rio Matsuri e não deixar menor dúvida de que naquele final de semana, o Japão seria ali. O tori tornou-se cenário de muitas fotos e selfies pelo dia inteiro.
O jardim japonês logo atrás também estava lindo, mais um cenário legal para as fotos e um pouco mais adiante, um espaço com exposição da Hello Kitty. Já entramos na parte kawaii do Rio Matsuri.
Além da Hello Kitty, haviam outras exposições, que iam desde belíssimos quadros de sakura, kimonos a brinquedos tradicionais japoneses. E claro que também tinha a COMIDA! Na praça de alimentação (que aliás chegamos quando estava vazia ainda e aproveitamos para comer!) tinha várias opções tanto para quem prefere a culinária japonesa quanto os lanches ocidentais. Udon, yakisoba, harumaki, lamen, gyoza, etc.; Como parece ser normal nos grandes eventos, nem precisaria dizer que algumas horas depois a espera pela comida seria quase interminável com as longas filas que se formaram.
Nham!
IMG_2508
Nham! Parte 2!
Os espaços montados para os vários workshops estavam sempre cheios e alguns com filas de pessoas aguardando a sua vez. Era a oportunidade de aprender sobre mangá, origami, kirigami, oshibana e pixel art.
IMG_2544.JPG
Workshop de oshibana rolando

Estes estavam ocorrendo durante todo o evento.

Os estandes de vendas também passaram a ser disputados, especialmente o mercadinho, no qual foi necessário fazer um controle de entrada e saída devido a grande fila que se formava. Doces, temperos, arroz…
IMG_2542.JPG
Mamy Rio, sempre cheio!
No palco principal, seguiram-se apresentações por todo o dia. Houve o concurso para escolher a Miss Nikkey Rio 2018. As fotos das vencedoras podem ser conferidas no Instagram oficial do Miss Nikkey Brasil.
Eduardo Miranda, conhecido como o “Pai dos Animes no Brasil” foi um dos convidados para palestras. Contou várias curiosidades sobre os bastidores da exibição de animes na década de 1990, principalmente a partir de 1994, quando começou o grande boom com os Cavaleiros do Zodíaco e que, segundo o próprio Miranda, é uma época que claramente pode ser dividida em “A.C. e D.C.”, ou seja, “Antes de Cavaleiros do Zodíaco e Depois de Cavaleiros do Zodíaco”. A ideia que o Brasil tinha do Japão veio sofrendo uma grande mudança desde então e o público tornou-se ávido por mais e mais produções vindas de um país tão distante e que hoje se tornou tão próximo ao ponto de ter uma imagem com os principais personagens do anime sendo veiculada pela página oficial do Senado Federal para comemorar os 120 anos de amizade entre Brasil e Japão.
cavaleiros no senado
E o Seiya também foi pro Senado
IMG_2521.JPG
Pessoal assistindo à palestra
Seguindo-se à palestra, ainda no palco principal, tivemos várias apresentações de grupos de artes marciais, com shows incríveis de taiko e danças tradicionais, assim como apresentações musicais com grandes nomes da comunidade nikkei cantando em japonês.
As atividades ocorriam simultaneamente por todo o evento; enquanto o palco principal recebia várias atrações, o público também podia curtir os workshops e exposições por outras áreas do pavilhão 4. Houve também uma apresentação sobre a tradicional cerimônia do chá.
O ex-jogador de futebol e ídolo Zico também esteve presente ao final da tarde, na área dedicada à exposição do seu trabalho de popularização do futebol no Japão.
IMG_2551
Zico
O que não poderia faltar também em um evento dedicado a cultura japonesa, são os cosplayers, desfilando pelo evento com seus personagens e algumas pessoas com um dos estilos alternativos e fofinhos vindos de Harajuku, conhecido como Lolita.
O Rio Matsuri foi um evento bem legal para curtir o Japão dentro da Cidade Maravilhosa e esperamos que em 2019 tenhamos mais uma edição, quem sabe maior do que esta, ocupando mais pavilhões dentro do Riocentro. Em breve, estará disponível no nosso canal do YouTube, uma entrevista exclusiva com o Eduardo Miranda, assim como outros vídeos sobre o evento, inscrevam-se no canal para não perder!
Advertisements