Isso já passou pela sua cabeça em algum momento ou você já se tornou essa pessoa que desistiu?

Se o motivo da sua desistência foi porque “japonês é muito difícil”, espero que com as considerações a seguir você possa pensar mais um pouco e se dar mais uma chance.

Muitas pessoas começam a estudar japonês geralmente motivadas por alguma arte que as encantou (anime, dorama, música, etc). Isso é muito legal porque acho que um dos melhores combustíveis para manter viva a empolgação pelo estudo é justamente ter algo que se goste muito como incentivo. E com o passar do tempo, você ainda pode descobrir outras coisas que te atraem dentro da língua e da cultura que vão te fazer permanecer.

A dificuldade realmente existe. Estudar uma língua diferente nem sempre é só alegria e diversão por mais que isso seja muito prometido por aí. É perfeitamente possível sim a alegria e diversão em muitos momentos mas não serão em todos. Até porque todo mundo é ser humano e vai ter seu momento de cansaço e estresse mesmo fazendo aquilo que mais ama. Fazer o que ama não significa se livrar dos estresses! E quando esse momento chega, você precisa se dar um descanso, fazer outra coisa para recarregar as suas energias para poder voltar mais forte e é isso aí. Nossa mente e nosso corpo precisam de descanso sim.

A fluência ainda não chegou, eu nunca vou conseguir… Será que não vai conseguir mesmo? É o seu primeiro idioma estrangeiro? Se não for o primeiro idioma estrangeiro que está estudando, imagino que já saiba quanto tempo pode levar mais ou menos para a sua mente absorver determinada coisa até você perceber que aprendeu. Por mais diferente que seja a estrutura do japonês para a de outro idioma ocidental, a semelhança entre os idiomas são a sua dedicação para entendê-los. Todos precisam de tempo, de prática e dificilmente alguém que tem outros afazeres pode passar dias inteiros a fio estudando uma língua. Daí a importância de encontrar uma brecha no seu dia mesmo sendo de apenas 10 minutos e manter a consistência. Os resultados aparecerão no seu tempo. Tenha em mente também que o aprendizado de uma língua é um processo para a vida toda, não há o ponto: “agora sou fluente, não preciso mais estudar!”. Ao contrário, você vai perceber que quanto mais estuda, mais há o que estudar.

De qualquer forma é perfeitamente possível você estabelecer um tempo de estudo e o seu objetivo com isso. “Em 6 meses vou aprender o suficiente para pedir informações no Japão.” E se empenhar nisso. O que vai acontecer se continuar estudando depois dos 6 meses é o aprimoramento do seu conhecimento em pedir informações.

Se você só estuda por conta própria e não consegue seguir, não seria este o momento de buscar uma orientação com alguma professora ou professor? Agora, se você já possui essa orientação e continua achando difícil ou desmotivador, não seria o momento de experimentar um outro método com outro profissional? As pessoas entendem e explicam as coisas de maneiras diferentes. Mesmo chegando ao mesmo ponto, pode ser que determinada explicação não tenha sido a ideal para você aprender.

Provavelmente você já sentiu isso na escola com alguma matéria que achava difícil de entender até que em outro ano você finalmente entendeu graças a diferença de didática de um professor para outro.

Não desista do japonês ainda. Todas as dificuldades são contornáveis com paciência, dedicação e a orientação adequada. Se fosse realmente uma língua “impossível de aprender”, não haveriam falantes que não fossem japoneses, não é verdade?

Força. Recomece. Você consegue! がんばってください!


Vem seguir a Eu Falo Japonês nas redes sociais:

Instagram | YouTube | Tik Tok | Facebook | Twitter

Entre no Clube do Kanji e receba conteúdos gratuitos para estudar!

Estude com acompanhamento pelo Clube Nihongo Kakumei e chegue mais longe!